• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novas sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Edital Agosto da Igualdade 2017
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

15/05/2017 19:30

Governo lança edital de fomento ao setor audiovisual com inclusão de temáticas étnico-raciais

O maior edital de fomento ao setor audiovisual do país foi lançado na Bahia pelo governador Rui Costa, em cerimônia aberta ao público, nesta segunda-feira (15), no Salão de Atos da Governadoria, em Salvador. A publicação do edital é resultado da captação do montante de R$ 20 milhões - maior volume de recursos em um único edital já conseguido junto à Agência Nacional de Cinema (Ancine) - para a produção de conteúdos audiovisuais inéditos sobre a Bahia e que serão exibidos na TVE. A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial participou do evento de lançamento.

"Este é um momento singular na cultura baiana. É uma oportunidade que nosso audiovisual vai ter de fazer produção própria. É um orgulho e uma aposta. Apesar da crise, dos dois anos de queda de arrecadação, temos que continuar apostando naquilo que transforma a vida das pessoas. Eu acredito plenamente no poder de transformação da educação e da cultura. Este edital é uma oportunidade para os produtores baianos expressarem toda a criatividade e todo o talento nas telas", afirmou Rui.

Os temas a serem trabalhadas nas produções são bastante variados, incluindo assuntos que envolvem juventude, educação, mulheres, afrodescendentes, indígenas, diversidade religiosa, esportes, terceira idade, agroecologia, turismo, LGBT, empreendedorismo, agricultura familiar, patrimônio e cultura regional. O edital estará disponível a partir desta terça (16), no site do Irdeb.

A secretária da Sepromi, Fabya Reis, destacou a importância da inclusão das temáticas étnico-raciais no edital, o que considera como uma medida estratégia para avançar nos esforços pela visibilidade do povo negro, da cultura afro-brasileira e combate ao racismo e à intolerância religiosa. “É uma iniciativa importante e acertada, que possibilitará a produção de um acervo importante a ser disseminado pela TVE, a emissora oficial da Década Afrodescendente na Bahia. Demonstra o compromisso, cada vez maior, no esforço de levar a mensagem da valorização das diferenças e diversidades raciais e identitárias da Bahia”, pontuou.

A cerimônia também teve a participação dos secretários de Cultura (Secult), Jorge Portugal; e da Educação (Sec), Walter Pinheiro, além do diretor-geral do Irdeb, Flávio Gonçalves. Contou, ainda, com a presença de dirigentes das secretarias de Políticas para as Mulheres (SPM), Julieta Palmeira; do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Olívia Santana; de Relações Institucionais (Serin), Josias Gomes; de Comunicação Social (Secom), André Curvelo; de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues.

Inscrições - Com inscrições abertas até 17 de julho, o edital incentiva e abre espaço para a produção de conteúdos autorais, com destaque para a pluralidade de temáticas. Uma seleção pública vai permitir a escolha de projetos, que devem ser apresentados por pessoa jurídica, sediada na Bahia e registrada na Ancine como produtora independente. Os selecionados firmarão contrato para receber do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) o valor correspondente ao pré-licenciamento para exibição da obra na TVE.

Democratização - Investimentos para a democratização das produções já são realidade na Bahia. Um exemplo foi o grande destaque que o setor recebeu nos editais setoriais lançados pelo Fundo de Cultura, em julho de 2016. Somando os recursos destinados diretamente pelo Fundo de Cultura a outras fontes de fomento captadas junto ao governo federal, como o Programa Brasil de Todas as Telas, da Ancine, o aporte destinado ao setor foi de R$ 14,5 milhões. Esse valor corresponde a mais de um terço do valor investido em todas as áreas da cultura beneficiadas pelos editais, que totalizaram um investimento de R$ 40 milhões.

Conteúdo inédito - Ainda durante o evento desta segunda (15), a TVE Bahia anunciou a exibição de 250 horas de conteúdo audiovisual brasileiro independente, inédito na Bahia. São 17 séries de ficção, 19 séries de animação, 48 séries documentais e 10 telefilmes documentários. Os conteúdos têm como público-alvo crianças, jovens e adultos. O material é resultado da primeira chamada pública da Linha de Produção de Conteúdos destinados às TVs Públicas do Programa Brasil de Todas as Telas. Um investimento de R$ 60 milhões em 83 produtoras brasileiras independentes das cinco regiões do país.

Entre os conteúdos a serem exibidos na TVE estão seis obras de diretores baianos. São elas: 'A Bicicleta do Vovô', do diretor Henrique Dantas, da Hamaca Produções; 'Meu Irmão Nerd', da diretora Cecília Amado, da Truque Produtora de Cinema; 'Música da Minha Vida', com direção de Jorge Felippi e Gabriela Barreto, da Santo Guerreiro; 'Aprender a Sonhar', do diretor Vitor Rocha, da Caranguejeira Filmes; 'Travessias Negras', do diretor Antônio Olavo, da Portfolium Laboratório de Imagens; e 'Sertão de Dentro', do diretor Geraldo Sarno, da Truque Produtora de Cinema.

*Com informações da Secom
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.