• Banner Declaração DH
  • Banner Luiz Gonzaga

Notícias

07/07/2017 07:50

Denice Santiago recebe comenda Maria Quitéria em Salvador

Momentos de grande emoção marcaram a solenidade de entrega da comenda Maria Quitéria à Major (a) Denice Santiago nesta quinta-feira (6), em Salvador, evento que contou com a participação da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). A honraria foi concedida pela Câmara Municipal, sob proposição do vereador Luiz Carlos Suíca e aprovada por unanimidade. Denice é graduada em psicologia, mestra em Desenvolvimento e Gestão Social pela Ufba e hoje é referência na área dos direitos humanos e defesa dos direitos das mulheres.

Em 1990, rompendo paradigmas, Denice ingressou na primeira turma feminina de praças da Polícia Militar (PM), construindo expressivo trabalho no âmbito das políticas de gênero na corporação, através da fundação do Centro Maria Felipa. Hoje, como major (a), ela é uma das três oficiais a ocupar este posto de comando na PM baiana, onde apenas 13% do efetivo é formado por mulheres.

Denominando-se como “feminista e feminina”, a homanageada expressou o desejo de continuidade da luta. “Não preciso falar das coisas que fiz e construí ao longo do caminho. Este momento é de expressar, inclusive, o orgulho que tenho de três Marias: Maria Felipa e tudo que ela representa às policiais militares; Maria da Penha e sua ação humana de políticas públicas; além de Maria Quitéria, que me inspira a trabalhar para fortalecer as mulheres que mais precisam”, disse Denice Santiago.

Para a secretária da Sepromi, Fabya Reis, trata-se de uma legítima homenagem e do reconhecimento a alguém que representa a luta, defesa e empoderaramento das mulheres negras da Bahia. “Denice é uma mulher que vem construindo, todos os dias, passos vitoriosos na afirmação da diversidade e enfrentamento ao racismo, sexismo, às LGBTfobias e demais opressões. Assim como a heroína Maria Quitéria, é a guerreira que quebra paradigmas e segue de cabeça erguida nas batalhas da vida”, destacou.

Uma trajetória de luta e sucesso

Filha do Doberval e Dona Cleonice de mãe do jovem João Paulo, a major (a) Denice é oriunda de uma família de raízes nas religiões de matriz africana. NA sua trajetória, dentre outros feitos está a fundação do Centro Maria Felipa, em 2006, o único núcleo direcionado para mulheres PMs do país. Batizado com o nome da heroína das batalhas pela independência do Brasil na Bahia, o centro ajudou a criar a norma que determina o deslocamento imediato de policiais gestantes para o trabalho administrativo.

Lidera uma ação chamada "Mulheres de Coragem", que recebe mulheres assistidas na sede da unidade para palestras, oficinas de arte e teatro, em ações de socialização e empoderamento. Hoje comanda a Ronda Maria da Penha (RMP), unidade da Polícia Militar baiana, criada em março de 2015 para acompanhar mulheres vítimas de violência sob medida protetiva judicial.

Foi promovida como major (a) em 2016. Este ano, como reconhecimento nacional pela sua atuação em defesa das mulheres, recebeu o premio diploma Bertha Lutz no Senado Federal.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.