• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novas sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

11/08/2017 08:50

Terreiro Bate Folha realiza tradicional festa de Tempo com presença da Sepromi


O terreiro Bate Folha (Mansu Banduquenqué), localizado no bairro Mata Escura, em Salvador, realizou nesta quinta-feira (10), a tradicional festa de Tempo, que integra o calendário anual de grandes atividades promovidas pela casa. Além de figurar como um ato religioso, o evento promoveu a integração e socialização da comunidade, convidados e autoridades. A titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, prestigiou o ato, que também contou com a presença do padre Lázaro Muniz, da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.

O Bate Folha foi fundado em 1916 pelo tata Manoel Bernardino da Paixão e atualmente tem à frente o tata Cícero Rodrigues (Muguanxi). O terreiro foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2003 e figura entre os principais e mais antigos do país. Uma das grandes marcas do terreiro é seu trabalho de preservação ambiental e cuidado com sua mata sagrada. Possui expressiva área remanescente da Mata Atlântica, aproximadamente 15,5 hectares, onde estão cultivadas árvores e folhas centenárias.

A Festa de Tempo no Bate Folha - Tempo (Nkisi Kitembu) é uma das divindades mais reverenciadas no candomblé. Sua data, 10 de agosto, também é consagrada a São Lourenço pelos católicos, o que faz do dia um verdadeiro encontro da diversidade. A festa no Bate Folha recebeu um expressivo público, oriundos de diversas raízes e nações de candomblé, além de visitantes. A secretária da Sepromi agradeceu o convite e afirmou que o momento “marca a integração e socialização da comunidade, num terreiro centenário que é motivo de orgulho para a Bahia”. Ainda segundo ela a trajetória do Bate Folha é um grande exemplo de resistência e afirmação das religiões de matriz africana.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.