• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novas sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

25/08/2017 15:30

Revolta dos Búzios é destaque em sessão especial na Assembleia Legislativa

Uma sessão especial realizada na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) nesta sexta-feira (25), em Salvador, marcou a passagem dos 219 anos da Revolta dos Búzios, também conhecida como Revolta dos Alfaiates. O movimento é considerado como maior levante negro do final do século 18 na Bahia, na defesa da independência e pelo fim da escravidão no país, pela construção instalação de um governo republicano e com liberdades plenas. A secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) participou da sessão, que foi proposta pela deputada Fabíola Mansur, em parceria com o deputado Bira Corôa e com apoio do Olodum.


A deputada Fabíola Mansur ressaltou que a iniciativa tem o objetivo de contribuir para a manutenção da memória deste momento histórico e promover o reconhecimento da luta do povo negro da Bahia. “Que os nossos heróis negros nunca sejam esquecidos nesta casa legislativa, assim como nas áreas da educação e da cultura, nas praças e ruas da Bahia. Os ideais de igualdade, liberdade e fraternidade, de 1798, continuem vivos”, pontuou a deputada, lembrando as propostas em andamento na ALBA visando a criação de memorial e comenda em homenagem à Revolta dos Búzios.


Entre os revoltosos, à época, estavam quatro jovens que lutaram bravamente e viraram mártires de uma caminhada pelo fim da opressão ao povo negro: Luiz Gonzaga, Lucas Dantas, João de Deus e Manoel Faustino, todos eles inscritos no Livro do Heróis Nacionais, conhecido como “Livro de Aço do Brasil”, a partir de decreto da lei federal 12.391, sancionado em março de 2011 pela então presidenta Dilma Rousseff.


A titular da Sepromi enfatizou que a sessão especial marca a história da Bahia. “É um justo momento de reverenciar os líderes da luta negra do nosso país, homens que trouxeram os primeiros valores de democracia e igualdade racial. Resgatamos, também, outras pessoas que protagonizaram a revolução neste momento, a exemplo de Antônio José, Anna Romana, Domingas do Nascimento, Lucrécia Maria e Luiza Francisca”, disse.


Na oportunidade, a secretária também destacou as diversas ações do Governo do Estado destinadas à preservação do legado da Revolta dos Búzios, a exemplo do edital permanente Agosto da Igualdade, atualmente em curso, além da instalação da réplica da bandeira do movimento na Praça da Piedade, local de execução dos quatro revoltosos, em 1799.


Sessão representativa – A sessão especial contou com um público representativo, incluindo ativistas do movimento negro, acadêmicos, artistas e jovens. A mesa oficial foi composta pela senadora Lídice da Mata; promotora de Justiça e representante do Ministério Público, Lívia Vaz; presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues; representante do Ilê, Sandro Teles; cineasta e pesquisador, Antônio Olavo; vereador de Salvador, Sílvio Humberto; educadores e pesquisadores Florisvaldo Mattos e Patrícia Valim; diretora do Arquivo Público da Bahia, Teresa Matos; diretor geral do Ipac, João Carlos Oliveira; dirigente da Fundação Pedro Calmon (FPC), Zulu Araújo; diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Fernanda Tourinho; dentre outras lideranças.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.