• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novas sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

09/10/2017 15:20

Festival reúne em Salvador expressões das artes negras

Em outubro acontece em Salvador a VIII edição do Festival A Cena Tá Preta, realizado pelo Bando de Teatro Olodum. A edição deste ano será marcada pela forte presença da arte produzida por mulheres e dos discursos pela diversidade de gêneros e orientações sexuais. Destaque também para os artistas que fazem sucesso nas redes sociais digitais expondo seus talentos em página no YouTube, Facebook e outras mídias. Serão dez dias de programação (de 13 a 22 de outubro de 2017), reunindo no Teatro Vila Velha – espaço apoiado pela SecultBA através do Edital de Apoio a ações continuadas de instituições culturais, do Fundo de Cultura – artistas da música, literatura, teatro, dança, moda, cinema e performance. O projeto foi contemplado com o edital do Programa Caixa de Apoio a Festivais de Teatro e Dança - 2017.

“Mesmo com todas as dificuldades de apoio, é muito importante para o Bando de Teatro Olodum garantir a realização do Festival pela importância para a arte negra. São momentos de trocas, de integração entre o público e os artistas comprometidos com a performance negra e o Bando tem uma responsabilidade grande com isso”, afirma a atriz Valdinéia Soriano, que integra o Bando de Teatro Olodum desde a fundação da companhia em 1990 e é uma das coordenadoras do Festival deste ano.

O Festival manterá a política de ingressos a preços populares (R$20 e R$10), além de oficinas e atrações gratuitas. Os correntistas da Caixa Econômica Federal pagam o valor da meia entrada em todos os espetáculos pagos. A programação, com mais de 20 atrações nacionais, entre shows musicais, peças teatrais, filmes, lançamentos literários, leituras dramáticas, palestras, oficinas artísticas, performances e dança teve como curadores o coreógrafo Zebrinha, o diretor musical Jarbas Bittencourt, o ator Lázaro Ramos e a escritora Ana Maria Gonçalves, autora do romance histórico Um Defeito de Cor.

“Percebemos que as atrações que compõem essa edição tem em comum o forte discurso sobre as questões de gênero e da diversidade sexual, sintonizado com o momento em que se encontram as lutas das artes negras”, destaca Ridson Reis, ator do Bando de Teatro Olodum que também integra a coordenação da edição deste ano do Festival A Cena Tá Preta. Ridson Reis chama atenção para o fato das mulheres serem maioria na programação do Festival, desde a abertura no dia 13 de outubro, 20h, que terá a jornalista e youtuber Maíra Azevedo, apresentando ‘De Cara com Tia Má’ criado especialmente para a ocasião, abordando de forma bem humorada questões afetivas e políticas do cotidiano das mulheres negras.

Oficinas gratuitas - Outro sucesso do YouTube que integrará o Festival é o ator Sulivã Bispo do popular ‘Frases de Mainha’, que apresentará o elogiado monólogo ‘Kaiala’ (20/10, 20h), evidenciando as questões religiosas que envolvem as mulheres negras. Para quem tem interesse em adentrar o universo das mídias digitais com engajamento a oportunidade é participar da Oficina Estratégias Criativas para YouTube (21/10, 9h às 12h) com Murilo Araújo, que compartilhará suas experiências no canal ‘Muro Pequeno’, no qual aborda temas relacionados à diversidade de orientação sexual e o combate à homofobia. O canal possui mais de 80 mil seguidores.

Entre as oficinas que serão oferecidas gratuitamente durante o Festival A Cena Tá Preta está ‘Heels Class’ (18/10, 9h às 12h) de como arrasar na dança em cima de um salto alto, ministrada pela bailarina e coreógrafa Arielle Macedo do Rio de Janeiro, que integra o time de dançarinas dos shows e clipes da cantora Anitta e também do seriado Mister Brau (Rede Globo), dançando ao lado do casal de astros vividos por Lázaro Ramos e Taís Araújo (Brau e Michele).

De Pernambuco vem o ator e diretor Samuel Santos, que apresentará na oficina O ator total: o corpo ancestral uma atividade de treinamento para o ator pela prática com exercícios que acionam o corpo a pensar a interpretação, unindo o método treinamento de Mikhail Chekhov a exercícios ancestrais baseados nos movimentos dos orixás (14/10, 9h às 12h).

Pratas de Casa e a Arte das Mulheres – Os talentos do Bando de Teatro Olodum também estarão em cena com: o infantil Áfricas, direção de Chica Carelli; a oficina Cena Sonora com Jarbas Bittencourt, diretor musical dos espetáculos da companhia; o humor crítico de Érico Brás e Kênia Maria no stand up Double Black; lançamento do livro 'Calu, a menina cheia de histórias' (Editora Malê), de Cássia Vale e Luciana Palmeira; leitura dramática de um texto inédito de Lázaro Ramos, Gusmão – o coelho que queria mais; e o espetáculo “O Corpo na Cena”, dirigido pelo coreógrafo Zebrinha com dança, música, canto lírico e desfile de modelos trans.

O Festival continua conectado ao talento das mulheres e suas vozes reivindicatórias por respeito e fim da violência sexista. Além da fala direta e empoderada da Tia Má logo na abertura (dia 13/10, 20h), a cantora Larissa Luz levará seu elogiado show Território Conquistado (15/10, 19h); a cineasta Thamires Vieira abordará a presença feminina na produção de cinema na mesa O negro no audiovisual (16/10, 9h), ao lado do experiente cineasta Antônio Olavo, realizador do documentário Travessias Negras que terá exibição gratuita (16/10, 19h); o poder feminino ancestral é a tônica do espetáculo ‘Mulheres do Àse - Uma performance ritual’ dirigido por Edileusa Santos (18/10, 19h), e a cantora Luedji Luna encerrará o Festival com o show Cais e Sais (22/10, 19h). Confira toda programação da edição 2017 do Festival A Cena Tá Preta no site: www.teatrovilavelha.com.br

VIII FESTIVAL A CENA TÁ PRETA
Data: 13 a 22 de outubro de 2017
Local: Teatro Vila Velha (Passeio Público, Campo Grande - Salvador / 71.3083-4619)
 
 
Com informações da Secult.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.