• Mutirão de Cirurgias
  • Programa de Estágio
  • RH Bahia

Notícias

09/01/2018 10:20

Sepromi viabiliza curso de culinária afro no Nordeste de Amaralina

O Centro Social Urbano (CSU) do Nordeste de Amaralina, em Salvador, recebeu na última segunda-feira (8), mais uma edição do projeto 'Mulheres Negras na Cozinha: da cozinha ao empreendimento'. A ação, resultado da parceria com o Projeto Mangangá, gerido pelo músico e membro do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), Tonho Matéria, tem o objetivo de resgatar a cultura africana, especialmente para mulheres dos bairros de Nordeste de Amaralina, Pau Miúdo, Federação, Vila Mar, Nova Brasília e Nazaré.

O curso de capacitação, com duração de três semanas, teve o recorde de 60 alunos inscritos: 30 pela manhã, de 8h30 às 12h, nas aulas de culinária afro, e 30 no turno da tarde, de 13h30 às 16h30, no curso de saladas decorativas. Ambas as turmas serão ministradas pelo professor e ex-aluno do projeto, Tiago Vianna.

Na primeira aula da manhã, os participantes aprenderam a cozinhar moqueca de banana da terra com farofa angolana e, de sobremesa, brigadeiro de inhame. Durante a tarde, o cardápio é uma salada feita com frutas tropicais.

A certificação do curso acontecerá em fevereiro. Todos os concluintes serão cadastrados no banco de dados dos restaurantes da região como uma forma de incentivá-los profissionalmente. “A importância não é só pela questão de aprender algo novo, mas a gente percebe que a gastronomia está intimamente ligada à geração de emprego e renda. Os alunos vão aprender, acima de tudo, a pensar em empreendedorismo no fortalecimento de laços com a ancestralidade afro”, explica a coordenadora do CSU do Nordeste de Amaralina, Andréia Macedo.

Sobre a iniciativa

O projeto 'Mulheres Negras na Cozinha: da cozinha ao empreendimento' é resultado do Edital Novembro Negro Edição 2017, promovido pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi). A primeira etapa do curso ocorreu em janeiro de 2017, com aulas pela manhã e tarde. O investimento é de R$ 40 mil.

Fonte: Ascom/SJDHDS
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.