• Afro

Notícias

09/01/2018 19:00

Sepromi e Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa atuam em caso envolvendo educador

A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), juntamente com a Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa, informa que tem dado ao educador Adenilton Souza Lopes todo o apoio necessário para a resolutividade de caso envolvendo a prática de racismo e violações de direitos contra a sua pessoa.

O professor de história foi vítima de invasão cibernética em seu perfil oficial no Facebook, sendo, a partir deste fato, relacionado a comentários de ódio contra policiais militares. A situação teve início no período do falecimento de dois oficiais em acidente de moto na saída do jogo do Vitória, no Estádio Barradão, em novembro do ano passado.

Adenilton prestou queixa em delegacia da Polícia Civil, sofrendo, porém, diversas ameaças na internet, com a utilização indevida de sua imagem, inclusive em programas de televisão na capital baiana. Com o intermédio do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, vinculado à Sepromi, a Polícia Militar tem investigado o caso e emitiu nota oficial afirmando que “rechaça qualquer tipo de comportamento preconceituoso, reafirmando seu compromisso na defesa dos direitos sociais”, prestando sua solidariedade ao professor.

Para Adenilton, a atuação da Rede tem resultado em presteza no desfecho do episódio. “O encaminhamento através da Sepromi foi um dos fatores fundamentais para a regularização e diluição”, disse, destacando ainda que a secretaria cumpre, assim, o seu papel e finalidade institucional.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.