• banner 13 de maio
  • Mutirão de Cirurgias
  • RH Bahia

Notícias

13/05/2018 10:00

Sepromi participa do Bembé do Mercado, festa tombada como patrimônio imaterial

A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) participou da Festa do Bembé do Mercado, realizada tradicionalmente em Santo Amaro, no Recôncavo da Bahia. Registrado como Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2012, o evento é uma celebração da cultura negra que acontece desde o século XIX, em alusão à Abolição da Escravatura.

A programação deste sábado (12) contou com a presença da titular da Sepromi, Fabya Reis, que destacou os 129 anos do Bembé, afirmando que a iniciativa é um importante instrumento de visibilidade da cultura afro-brasileira. “Esta é, na verdade, uma celebração de resistência do povo de camdomblé e do povo negro da Bahia, que segue firme na luta antirracista”, disse a secretária, que também foi homenageada pelos serviços prestados pela preservação do povo de santo, da comunidade africana e em prol da cultura da paz.

As titulares das secretarias estaduais de Cultura (Secult) e de Políticas para as Mulheres (SPM), Arany Santana e Julieta Palmeira, respectivamente, também participaram do evento. Uma das principais personalidades convidadas foi a princesa da cidade nigeriana de Osogbo, Adedoyin Olosum.

Com ampla programação, entre os dias 9 e 13 de maio, o Bembé do Mercado conta com rituais religiosos, apresentações de capoeira, maculelê, samba de roda, “nego fugido”, puxada de rede e cortejo, manifestações com culminância na entrega dos presentes à “Mãe D'Água”, na Praia de Itapema. Todas as atividades são coordenadas por uma comissão de lideranças dos terreiros de candomblé da região, com apoio da Sepromi e de diversos órgãos do Governo do Estado. As mobilizações têm à frente do babalorixá José Raimundo Chaves, o Pai Pote, do Ilê Axé Oju Onirê.

Unidade Móvel
- A Unidade Móvel do Centro de Referência Nelson Mandela prestou atendimento ao público durante as festividades, instalada nas imediações do Marcado Municipal, nesta sexta (11) e sábado (12). Foram oferecidos serviços de apoio jurídico e social, além de informações sobre as políticas de promoção da igualdade racial no estado.

Através de abordagens ao público, com equipe técnica especializada, foram realizadas 101 entrevistas, com público em 99% autodeclarado negro. Do total de entrevistados, 37% afirmaram já ter sofrido racismo em algum momento da vida.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.