• Banner Novembro Negro
  • Programação Novembro Negro
  • Seminário Cotas Raciais no Serviço Público

Notícias

14/08/2019 17:30

Sepromi participa da Marcha das Margaridas

Cerca de 100 mil trabalhadoras rurais e representantes de organizações feministas de todo país participaram nesta quarta-feira (14), em Brasília (DF), da 6ª edição da Marcha das Margaridas, movimento de reforço à luta das mulheres e de apresentação de demandas nas esferas das políticas públicas voltadas ao campo e à Previdência.

A ação, que tem como temas este ano a agroecologia e o enfrentamento da violência contra a mulher no campo, conta com a participação inédita de delegações de 27 países, além de grupos organizados dos diversos estados brasileiros, incluindo a Bahia.

O nome da marcha presta homenagem à Margarida Maria Alves, ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, na Paraíba. Ela foi assassinada em 12 de agosto de 1983, no decorrer de um processo de conflito fundiário na região. Por mais de dez anos à frente do sindicato, Margarida lutou pelo fim da violência no campo, por direitos trabalhistas como respeito aos horários de trabalho, carteira assinada, 13º salário, férias remuneradas, dentre outras bandeiras.

Presente às atividades, a titular da Sepromi, Fabya Reis, destacou que trata-se de mais uma mobilização histórica. “Esta é uma luta das mulheres brasileiras em defesa da vida e da democracia. Acontece num momento emblemático para o povo negro, durante o nosso Agosto da Igualdade, período em que também resgatamos a memória de Domingas Maria, Luiza Francisca, Ana Romana e Lucrecia Maria, heroínas negras que se juntam aos legados de Margarida Alves”, pontuou.

Durante a marcha, a secretária esteve ao lado de mulheres de diversos segmentos, a exemplo das lideranças de comunidades tradicionais quilombolas, indígenas, ciganas, pescadoras e marisqueiras.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.