• BANNER FAPESB
  • Banner Novembro negro 2021 campanha
  • Banner ouro negro 2022

Notícias

17/12/2021 20:50

Ações do Governo do Estado para atender vítimas das enchentes são articuladas entre diferentes áreas

Em mais um dia de trabalho no Sul e Extremo Sul da Bahia, o gabinete avançado do Governo do Estado segue na articulação e execução de ações para atender às vítimas das enchentes. Nesta quinta-feira (16), o Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) realizou o resgate de diversas famílias que estavam ilhadas na comunidade do Barro, no município de Prado. A ação durou cinco horas e também recolheu animais que estavam no local. Dois helicópteros foram utilizados para o transporte e a entrega de suprimentos para as localidades de Piragi, Santo Agostinho, Monte Azul e na sede de Jucuruçu.

Uma mulher grávida foi transportada em uma das aeronaves da força-tarefa de Jucuruçu para Itamaraju. Naine Rodrigues Jardim, 22 anos, estava prestes a entrar em trabalho de parto e foi encaminhada ao hospital em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Corpo de Bombeiros

O trabalho do Corpo de Bombeiros Militar na força-tarefa envolve 14 veículos terrestres e 215 agentes, dos quais 64 se concentram nas ações realizadas em Itamaraju, um dos locais mais atingidos pelas enchentes. Entre os materiais recebidos, desde o início das operações, estão 5.279 cestas básicas, 114 caixas de hipoclorito de sódio, sabão detergente e outros produtos.

As atividades desenvolvidas incluem o mapeamento e a vistoria nos municípios atingidos pela água, a preparação dos materiais que são separados e entregues às vítimas, além de ações de primeiros socorros, entre outras.

A estrutura da corporação dispõe de grupamentos em Eunápolis, Porto Seguro, Teixeira de Freitas e o Posto de Comando em Itamaraju. Equipes também estão distribuídas em postos avançados instalados em Jucuruçu, Medeiros Neto e Prado.

Infraestrutura

Os serviços de limpeza das ruas do distrito de Nova Alegria, em Itamaraju, também ocorreram nesta quinta-feira (16). As escavadeiras, retroescavadeiras, equipamentos de patrolamento e caçambas trabalham desde a última terça-feira (14) para retirar o entulho e os resíduos de terra carregados pela água que invadiu a localidade.

A Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), junto com o Consórcio Público Intermunicipal de Infraestrutura do Extremo Sul do Estado (Construir), é responsável pela operação.

O tráfego de veículos de pequeno e grande portes na BR-489, que liga Prado a Itamaraju, está totalmente liberado desde quarta-feira (15). O retorno da passagem de automóveis pela rodovia ocorreu após o início das ações emergenciais para a recomposição da via rompida no KM 15.

Outros trechos da BR-489, o KM 02 e o KM 13, também haviam passado por intervenções porque a posta cedeu. O trânsito nesses dois pontos foi retomado no início desta semana. Nos três locais, o deslocamento é feito por desvios provisórios construídos ao lado da pista rompida.

Saúde

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) está nas regiões afetadas pelas enchentes levando assistência e vigilância à saúde. Além do auxílio com materiais e insumos, os trabalhos se concentram também em reestruturar a capacidade instalada dos municípios. Medicamentos, testes rápidos, vacinas, soro antiofídico e hipoclorito, popularmente chamado de água sanitária, estão entre os principais itens disponibilizados para as gestões municipais de Saúde.

Agentes da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental (Divisa), ligada à Sesab, visitaram o Hospital Municipal de Itamaraju nesta quinta-feira (16). Os abrigos montados de forma emergencial para receber famílias desabrigadas ou desalojadas por causa das enchentes estão sendo vistoriados.

Justiça

Nesta quinta-feira (16), o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, esteve em Itamaraju para visitar as áreas afetadas. Ele anunciou um investimento de mais de R$ 1,2 milhão para apoio às famílias afetadas. Serão repassados recursos extraordinários, tanto para a concessão de benefícios eventuais, quanto para a manutenção de alojamentos provisórios para os desabrigados.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.