• BANNER FAPESB
  • Banner Novembro negro 2021 campanha
  • Banner ouro negro 2022

Notícias

22/12/2021 18:00

Sepromi segue no apoio à população do Extremo Sul da Bahia

A Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) segue atuando no apoio à população afetada pelas fortes chuvas no Extremo Sul da Bahia. Nesta quarta-feira (22), a titular da pasta, Fabya Reis, inicia programação de novas visitas à região para dar continuidade ao diagnóstico de demandas e acompanhar ações já em andamento na atenção às famílias prejudicadas pelas enchentes e outros desastres ocorridos recentemente.

Na primeira agenda, no Gabinete Avançado do Governo do Estado em Itamaraju, a gestora esteve reunida com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Adson Marchesine e demais efetivos envolvidos diretamente no apoio às famílias e monitoramento dos riscos. Também foram visitadas diversas localidades, a exemplo do bairro Beira Rio, que está em situação de vulnerabilidade, sobretudo em virtude das chuvas que voltaram a cair nos últimos dias.

“Estamos alinhando as estratégias de operação para atendimento às famílias, do ponto de vista do apoio social, já que atuamos na articulação com demais secretarias e órgãos estaduais que integram esta força-tarefa do governo estadual. Nossa visita também acontece para continuidade dos diálogos com representações do território, sobretudo dos povos e comunidades tradicionais que, em grande parte, ficam mais isoladas e vulnerabilizadas nestas circunstâncias”, pontuou Fabya Reis.

A secretária visitou a Cozinha Solidária do MST que, segundo ela, é exemplo de união de esforços da sociedade civil para socorro e apoio à segurança alimentar da população afetada. A organização tem distribuído quentinhas com alimentos produzidos a partir da agricultura familiar de assentamentos da região, além de orientações médicas em ação que conta com a parceria da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab).  

“Essas chuvas deixaram a gente sem nada. Estamos sem cama, não temos estrutura. Tenho problemas de saúde e contamos com as ajudas que chegam. Então, o alimento vem em boa hora”, relatou Maria Cleunice dos Santos, moradora do bairro Beira Rio, uma das assistidas pela ação emergencial.

De acordo com a secretária da Sepromi as demandas das áreas de infraestrutura, acesso às localidades e saúde estão sendo encaminhadas a órgãos como a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), da Saúde (Sesab), Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e outros setores do governo estadual.

Aldeias indígenas

Dentre os principais afetados pelos desastres está o segmento dos povos indígenas do Sul e Extremo Sul do estado. A Sepromi tem feito reuniões com entidades representativas, a exemplo do Movimento Unidos dos Povos e Organizações Indígenas (Mupoiba), acolhendo demandas e tratando do atendimento às situações apresentadas, que afetam municípios como Pau-Brasil, Itajú do Colônia, Camacã, Itamaraju, Prado, Porto Seguro, dentre outros.

Desde o início da atuação da Sepromi, já foram entregues mais de 500 cestas básicas a povos indígenas, a partir de levantamento das demandas pela secretaria junto a organizações representativas e logística coordenada pelo Corpo de Bombeiros. A secretária da Sepromi visitou aldeias do município de Prado, se reuniu com caciques e tem dialogado com outras lideranças para ouvir as principais necessidades das comunidades. Alimentos e outros itens chegaram a cerca de 30 aldeias da região, a exemplo de Cahy Pequi, Craveiros, Nova Coroa, Nova Esperança, Mata Medonha, Agricultura, Jitaí e Aldeia Velha.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.