• Banner Novembro Negro
  • Banner carnaval 2020

Notícias

09/02/2020 19:00

Caminhada da Pedra de Xangô reuniu grande público em defesa da liberdade religiosa

A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) participou neste domingo (9), em Salvador, da 11ª edição da Caminhada de Pedra de Xangô. O evento, que aconteceu no bairro de Cajazeiras 10, na capital baiana, integra o calendário de eventos dos povos de terreiro da Bahia e contou com apoio do Governo do Estado. Lideranças religiosas e de movimentos sociais de diversas regiões participaram da mobilização.

A titular da Sepromi, Fabya Reis, destacou que a caminhada valoriza a diversidade e reforça a defesa das religiões de matriz africana. “Todos os anos prestigiamos desta mobilização, reafirmando nosso compromisso contra todo ato de intolerância neste espaço sagrado, contra o racismo religioso e pela preservação das tradições. É um momento de fraternidade do conjunto do povo de axé”, disse a gestora, ao lado da liderança do evento, a yalorixá Iara de Oxum.

O público, vestido de branco, caminhou das imediações do Campo da Pronaica até a Pedra de Xangô (localizada na Avenida Assis Valente), quando tradicionalmente são feitos pedidos e oferendas ao orixá, ao som de atabaques, cânticos e fogos de artifício.

Luta histórica – A Pedra de Xangô também representa a luta pela libertação, pois ali se reuniam os negros no período colonial para organização do quilombo conhecido como Buraco do Tatu. Xangô, um dos principais orixás no panteão africano, é o patrono da justiça. Sua saudação, “Kaô kabiesilê”, em tradução aproximada para o português, significa “o rei quis assim”. A rocha é sua força da natureza e o machado, seu símbolo.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.