• Banner Covd 19
  • Banner Vozes Negras 1
  • Banner portalRH

Notícias

27/07/2020 18:40

Live nesta quarta-feira (29) marcará o Julho das Mulheres Negras na Bahia

Uma live nesta quarta-feira (29), a partir das 15h, debaterá as lutas, desafios e conquistas das mulheres negras. A atividade, que acontece através da plataforma Teams, reúne palestrantes dos campos da educação e cultura, da luta pela igualdade racial e de gênero e da defesa das diversidades. O evento integra o calendário do Julho das Mulheres Negras na Bahia, numa realização conjunta entre as secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Políticas para as Mulheres (SPM) e outros órgãos estaduais.

O debate conta com as participações da produtora e diretora de arte Luma Nascimento; da ativista da Central Única das Favelas (CUFA-Bahia), Danubia Santos; da mestra em História da África da Diáspora e dos Povos Indígenas, Vanessa Orewa; e da educadora social e ativista LGBTQIA, Paulette Furacão. Também participam as titulares da Sepromi, Fabya Reis, e da SPM, Julieta Palmeira, além da cantora Matilde Charles. A ação acontece por meio de plataforma digital em virtude da necessidade de isolamento social no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

A live é direcionada a servidoras públicas estaduais, também aberta a militantes, representantes de organizações da sociedade civil e colegiados, integrantes de conselhos de direito, membros das gestões municipais, dentre outros públicos.

Mais sobre as palestrantes

Danubia Santos: líder negra apoiada pelo programa Marielle Franco do Fundo Baobá, executiva social da Central Única das Favelas (CUFA-Bahia) e coordenadora do Coletivo Negritude Sussuarana;

Vanessa Orewa: mestra em História da África da Diáspora e dos Povos Indígenas pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), gestora na Associação Religiosa e Cultural Babá Okê (Bom Jesus dos Pobres - Saubara), coordenadora da pasta de Educação no Núcleo de Mulheres Axé Eiyn (Bom Jesus dos Pobres - Saubara) e fundadora da Odú Lab;

Luma Nascimento: pedagoga, pesquisadora, produtora e diretora de arte;

Paulette Furacão: educadora social, ativista LGBTQIA; primeira transexual a ocupar um cargo público na Bahia, estudante de Pedagogia da UFBA, assessora parlamentar, atriz e poetisa.

Mês emblemático

O Julho das Mulheres Negras é considerado o mês de afirmação, luta e resistência, tendo como marco principal o 25 de julho, o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. A data foi criada em 1992 a partir de um encontro na República Dominicana, agregando mulheres de diversas partes do mundo e colocando na ordem do dia os debates sobre a igualdade racial, de gênero e enfrentamento à violência. No Brasil, através de lei federal de 2014, foi criado o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, em alusão à líder quilombola que viveu durante o século 18, considerada como a rainha do seu quilombo, no estado do Mato Grosso.

Serviço

O quê: Live - Julho das Mulheres Negras, com participação de Luma Nascimento, Danubia Santos, Vanessa Orewa, Paulette Furacão e intervenção cultural de Matilde Charles.

Quando: Quarta-feira, dia 29/07, às 15h.

Onde: Plataforma Teams.

Participe pelo link:
https://cutt.ly/JsWMrm5
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.